Número de mortes por Ebola no Congo sobe para 26

0
12

Em nota, o ministério disse que quatro novos casos foram confirmados.
Um total de 46 casos da febre hemorrágica foram relatados na região, incluindo 21 casos confirmados de Ebola, 21 prováveis e quatro suspeitos. O Congo começará a administrar uma vacina experimental contra o Ebola na segunda-feira em Mbandaka, cidade de 1,2 milhão de habitantes. “A campanha de vacinação começa amanhã, segunda-feira, em Mbandaka, capital da província.
O alvo será, primeiro, a equipe de saúde, os contatos dos doentes e os contatos dos contatos”, disse o ministro da Saúde do país, Oly Ilunga. Inicialmente, a campanha terá como alvo 600 pessoas, principalmente equipes médicas, contatos de casos suspeitos e aqueles que estiveram em contato com os contatos, disse Ilunga. Autoridades estão trabalhando urgentemente para evitar que a doença se espalhe além de Mbandaka.
Mais de quatro mil doses já estão no Congo e outras estão a caminho, de acordo com autoridades. A vacina ainda está em fase de testes, mas foi eficaz no surto da África Ocidental há alguns anos. O presidente do Congo, Joseph Kabila, e seu gabinete concordaram no sábado em aumentar os recursos para a emergência do Ebola para mais de US$ 4 milhões.
O gabinete também endossou a decisão de fornecer assistência médica gratuita nas áreas afetadas e prestar cuidados especiais a todas as vítimas do Ebola e seus familiares. A disseminação do Ebola de uma área rural para Mbandaka deixou o país em alerta, já que o Ebola pode se espalhar mais rapidamente nos centros urbanos. A febre pode causar hemorragia interna grave, muitas vezes fatal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui