Vitória não sai do zero com o Sampaio e é eliminado do Nordestão

0
34

O Vitória deu nesta quinta-feira (24) uma aula do que não fazer quando se precisa do resultado por um placar elástico: forçou bolas longas, cruzamentos, mostrou pouca técnica e poucas alternativas de jogo.
Como castigo, a equipe do técnico Vagner Mancini não saiu do 0x0 em casa com o Sampaio Corrêa. Sem conseguir devolver o 3×0 sofrido em São Luís, o rubro-negro foi eliminado nas quartas de final da Copa do Nordeste.
Não dá para criticar o Leão por negligência: ao contrário do jogo de ida, desta vez usou os titulares e pôs em campo um time bastante ofensivo, com Rhayner como volante.

Quando a bola rolou, o Vitória se deparou com um adversário completamente retrancado – nenhuma novidade, não é mesmo?
Também não foi novidade a resposta do Leão diante desse desafio. A falta de qualidade do time já é conhecida. As jogadas quando o rubro-negro precisa propor o ataque, também: bolas nas laterais e tome ‘chuveirinho’ na área.
Desta vez, até forçar os laterais diretamente para a área surgiram. Tudo sem surtir o efeito esperado por Mancini.  Era de se esperar, já que André Lima era o único de ataque com habilidade aérea.
Sem alternativa
A jogada aérea só funcionou duas vezes. Em ambas, o goleiro Andrey fez milagres.
Aos 31 minutos de jogo, André Lima desviou escanteio e o goleiro pegou no cantinho. E aos 29 da etapa final, Ramon desviou tiro de canto e o camisa 1 salvou.
Sem muitas alternativas, o Vitória buscou os pênaltis. De fato, teve três ao seu favor, só que apenas um foi marcado.  O primeiro foi aos 16, quando Fredson tocou com a mão na bola mas o árbitro apitou falta inexistente de André Lima.
Fredson tocou com a mão na bola de novo aos 37. Desta vez, o árbitro apitou. Na cobrança, Neilton mandou no cantinho e Andrey pegou.
Aos dois minutos do segundo tempo, Nickson cruzou da direita, Fredson – de novo – dividiu com André Lima e tocou com a mão na bola. Não foi apitado.
Se fica um alento para o Vitória, é o da bela atuação do estreante goleiro Ronaldo, de 21 anos. O Sampaio quase fez gol. Aos 10 da etapa final, Fernando Sobral chutou de longe e Ronaldo fez uma defesaça. Aos 30, Wellington Rato chutou e o goleiro apareceu.
No final, vaias compreensíveis. Não pela eliminação, já que era difícil de reverter. Mas por não ter feito sequer um gol em casa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here