Após confusão, Bamor divulga nota: ‘Amor está no nome e nos gestos’

0
47

Mais cedo, a diretoria do clube chegou a lançar uma carta dizendo que “Não basta ter amor só no nome”.


Foto: Divulgação/ Instagram
A torcida organizada do Esporte Clube Bahia Bamor divulgou uma nota de esclarecimento no Instagram após a confusão envolvendo o grupo e jogadores na noite de sexta-feira (20), no Aeroporto de Salvador.
Mais cedo, a diretoria do clube chegou a lançar uma carta dizendo que “Não basta ter amor só no nome”.
“O amor está no nome e nos gestos. As provas estão no apoio incessante até mesmo nesses momentos que nos causam estranheza, mas até mesmo o amor é capaz de ser firme quando necessário e impor respeito quando preciso”, respondeu a Bamor.
“Durante alguns meses nós e diversos torcedores do Bahia cobramos explicações para queda de rendimento do time. Fomos pacificamente no CT do Bahia em dois momentos para obtermos respostas do futebol apresentado em campo. O nosso papel de torcedor é de apoiar, se associar, defender, mas, sobretudo querer o melhor para o nosso clube. As respostas dadas nas primeiras cobranças foram supérfluas e sem resultados”, diz o comunicado.
O grupo lembra que o time foi à final da Copa do Nordeste, quando perdeu o primeiro jogo para o Sampaio Corrêa. “No jogo de volta estávamos lá! Apoiamos 90 minutos. Fizemos mosaico, cantamos o tempo inteiro. A festa era linda e poderia ter sido melhor. Mas não foi. Ainda assim, existiu paciência da torcida na cobrança mais incisiva.
Porém, tudo tem um limite”, afirma a nota.
“O Bahia, depois de perder a final da Copa do Nordeste em casa, quase era desclassificado para o Vasco mesmo estando com a vantagem de 3 gols. Aceitável? Compreensível? Não.  Existia a esperança de um retorno melhor no Brasileirão, já que precisávamos vencer os jogos para sair dessa desconfortável zona de rebaixamento. E, mais uma vez, o time se acovarda. Não ganha, não rende, não luta”, continua.
A organizada alega que seriam “4 meses de paciência e apoio”. “E ontem, ao cobrarmos respostas para essa sequência de erros, alguns jogadores da base, da cria do clube, que vivem a sensação de serem Bahia desde novos, xingaram a torcida por não aceitarem as cobranças”, diz o comunicado.
A torcida diz que ainda que, Júnior Brumado, ao sair na fila de jogadores depois da saída da diretoria do clube, não aceitou receber a indignação “de uma massa que está cansada de ter paciência e apoiar”.
“O Sr. Everson tentou agredir um torcedor do Bahia. Aquele mesmo que é sócio e ajuda a manter o salário dele em dias, bem como as contas do clube.Realmente, dirigentes, jogadores e funcionários passam, mas a torcida continua aqui. Fomos nós, torcida do Bahia, quem sofremos anos de série B e serie C. Fomos nós, torcida do Bahia, quem aturamos os piores momentos do Clube. E sim! Seremos nós que não vamos aceitar esse tipo de postura em campo dos jogadores. Somos nós que não vamos aceitar alguns jogadores xingarem uma nação que cobra com razão respostas para um futebol pífio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here