Acusadas de roubar R$ 30 mil em cabelos, mulheres têm prisão preventiva decretada

0
10

Presas chegaram a manter funcionária de salão refém.

(Foto: Divulgação)
Presas em flagrante por roubar R$ 30 mil em produtos e R$ 651 em dinheiro de um salão de beleza no bairro de São Marcos, nesta terça-feira (1), Thainá Souza Santos, 19 anos, e Juliana Luna Almeida Ferreira Lopes, 19, foram transferidas para o Conjunto Penal Feminino, no Complexo de Mata Escura, na tarde desta quarta-feira (2), após terem a prisão preventiva decretada pela justiça. 
As duas foram flagradas depois que a proprietária do estabelecimento flagrou, por meio de um curcuito interno de câmeras, a ação das mulheres – que agiram com uma arma e chegaram a fazer uma funcionária refém por alguns minutos. A vítima só foi liberada após negociação das criminosas com a Polícia Militar.
O titular da 10ª Delegacia (Pau da Lima), delegado Antônio Fernando do Carmo afirmou que ambas foram autuadas por roubo e devem aguardar julgamento presas. Já um homem identificado como Anderson Santos do Nascimento, 31, investigado por participar da ação, por ser flagrado horas depois vendendo cabelo em um shopping de Salvador, foi liberado pela Justiça.
Embora o rapaz não tenha convencido a Polícia Civil com sua versão de que apenas havia levado às mulheres até um salão de Itapuã, onde um assalto nós mesmos moldes ocorreu na semana passada, a Justiça entendeu que não havia provas suficientes para manter Anderson preso. 
Tanto Thainá quanto Juliana confessaram o crime, em depoimento, conforme o Fernando do Carmo. “Depois que elas foram presas e tiveram as imagens divulgadas na imprensa, outras vítimas entraram em contato com a delegacia. Por enquanto, estamos investigando a participação delas em outros assaltos em São Marcos e em Itapuã, incluindo ataques a outros estabelecimentos, como farmácia, por exemplo”, contou.
O delegado ainda acrescentou que ambas estavam até sorrindo, e que outras vítimas fizeram contato com a delegacia. Fernando não descarta a possibilidade de acrescentar outros crimes nos autos e disse que a investigação sobre as presas ainda está em andamento. 
A ação
A gerente relatou que elas estavam com uma bolsa e um saco de linhagem, e fingiram estar interessadas em procedimentos estéticos, antes de anunciar o assalto. 

“Assim que elas entraram no salão, a cliente saiu. Fizeram algumas perguntas para a funcionária sobre cabelos antes de anunciarem o assalto. Estavam armadas com um revólver e foram bastante agressivas, xingaram e puxaram o cabelo da funcionária. Eu vi tudo acontecer pelo sistema de segurança e chamei a polícia”, contou.
Uma equipe da 47ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/ Pau da Lima) atendeu ao chamado e cercou o salão. Depois de alguns minutos de negociação, as criminosas liberaram a funcionária e se entregaram. As duas foram identificada como Thainá Souza Santos, 19 anos, e Juliana Luna Almeida Ferreira Lopes, 20, e levadas para a 10ª Delegacia (Pau da Lima).
Depois de ver a arma, a funcionária se afastou do balcão. Enquanto isso, uma das assaltantes começou a retirar os cabelos usados na confecção de megahair que estavam expostos na parede atrás do balcão. Os produtos foram jogados, rapidamente, dentro do saco. 
Em seguida, a outra assaltante obrigou a funcionária a ir para o fundo do salão. Lá, a criminosa roubou produtos de cabelo e a quantia de R$ 651. Ainda segundo a gerente, as duas bandidas ameaçaram a funcionária dizendo que havia homens esperando por elas em um carro próximo ao salão e que se a vítima gritasse elas chamariam os comparsas. 
Em nota, a Polícia Militar informou que os policiais cercaram o salão e prenderam as mulheres em flagrante. “Ao notar a chegada dos policiais, as suspeitas fizeram uma funcionária do salão refém, os militares negociaram e as duas suspeitas se entregaram. Com uma das acusadas foi encontrado um revólver calibre 38”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui