Em greve de fome há 26 dias, militantes pró-Lula encerram mobilização

0
51

Uma das envolvidas no movimento, Zonália Santos passou mal em um ato em frente ao STF e precisou ser hospitalizada.(Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)Foto: REUTERS/ Paulo Whitaker

Os militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que permaneciam havia 26 dias em greve de fome pela liberdade do ex-presidente Lula (PT), preso na Polícia Federal em Curitiba, resolveram encerrar o ato neste sábado (25).
Na sexta-feira (24), o petista chegou a enviar uma carta ao grupo agradecendo pela dedicação e empenho e, de acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, a direção do partido e líderes de movimentos sociais fizeram um apelo para que os manifestantes não levassem o protesto à frente.
Com receio de que a manifestação acabasse em uma tragédia, já que parte do grupo já apresentava saúde debilitada, os representantes do ex-presidente tentaram convencer os militantes de que, mesmo que o Supremo Tribunal Federal (STF) não tenha atendido ao pedido de julgar a revisão da prisão em segunda instância, eles desempenharam um bom papel e conseguiram chamar a atenção dos ministros para a causa.
Uma das envolvidas no movimento, Zonália Santos passou mal em um ato em frente ao STF e precisou ser hospitalizada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here