Bahia registra 26 casos de sarampo; Santo Amaro tem maior número de pessoas com a doença

A Bahia possui 26 casos de sarampo confirmados e 276 permanecem em investigação.

0
21
 Os números são de janeiro até o dia 26 de outubro deste ano e são da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab).

O sarampo é uma doença infecciosa, extremamente contagiosa, transmitida pela tosse e espirro, e pode ser contraída por pessoas de qualquer idade.
Conforme informou a Sesab, a cidade de Santo Amaro, no recôncavo baiano, é onde concentra o maior número de casos confirmados, 13 foram registrados. Em Gandu são cinco casos; em Salvador e Ituberá, são dois casos. Já nas cidades seguintes, cada uma possui um caso confirmado: Andorinha, Camaçari, Jacobina e Palmeiras.
“É uma situação de alerta, uma situação que nos diz que a gente precisa melhorar a cobertura vacinal contra essa doença, melhorar também a identificação dos casos o mais rápido possível. Então, quando o paciente tiver os sintomas, deve buscar a unidade de saúde e o profissional deve notificar rapidamente e instituir as medidas de controle para que a gente consiga controlar esse surto no nosso estado”, explicou a coordenadora de imunização da Sesab, Akemi Chastinet.
A coordenadora destacou que as vacinas contra sarampo estão disponíveis em todos os postos de vacinação do estado, gratuitamente. O grupo que pode ter acesso à dose é formado por crianças a partir de seis meses até adultos com até 49 anos.
Akemi Chastinet explica que a prioridade são as crianças menores de cinco anos, pois elas estão mais expostas aos riscos e complicações do sarampo. Entretanto, as doses estão disponíveis para todas as idades até 49 anos.
Crianças de seis meses até adultos de 29 anos precisam receber duas doses da vacina. Já os adultos de 30 a 49 anos, apenas uma dose.
Sintomas do sarampo
Os sintomas da doença aparecem apenas de 10 a 14 dias após a exposição ao vírus. Incluem tosse, coriza, olhos inflamados, dor de garganta, febre e irritação na pele com manchas vermelhas. Além disso, em casos mais graves, pode causar também infecção nos ouvidos, pneumonia, diarreia, convulsões e lesões no sistema nervoso.
Diagnóstico e tratamento
O diagnóstico é clínico e pode ser confirmado com exames de laboratório específicos como IgM para Sarampo ou PCR (reação da cadeia de polimerase) para identificar o vírus. Não há tratamento para uma infecção de sarampo que já está estabelecida e é necessário auxílio médico para aliviar os sintomas e acompanhar a evolução do paciente. Normalmente, os sintomas desaparecem em dias ou semanas.
Situação
A doença é uma das principais responsáveis pela mortalidade infantil em países do Terceiro Mundo. No Brasil, graças às sucessivas campanhas de vacinação e programas de vigilância epidemiológica, a mortalidade não chega a 0,5%. Porém, em 2017, a vacinação de crianças menores de um ano teve seu menor índice de cobertura em 16 anos no país. A baixa taxa de imunização é um dos motivos de o vírus ter voltado a circular no Brasil.
Prevenção
Vacinar é o meio mais eficaz de prevenir o sarampo. Duas doses da vacina são recomendadas para garantir a imunidade e evitar surtos, pois aproximadamente 15% das crianças vacinadas falham no desenvolvimento de imunidade da primeira dose. A vacina Tetra Viral é indicada para prevenção do sarampo e está disponível nos postos de saúde para crianças a partir de 6 meses de idade. Outra opção é a vacina tríplice viral.
As informações são do G1 Bahia.
Leia mais notícias no www.berimbauemfoco.com.br, Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Play Berimbau. Envie informações à Redação do Portal Berimbau em Foco pelo WhatsApp (75) 9 98174-4132.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui