Fraudes do Seguro-Desemprego em Conceição do Jacuípe chega a R$ 74.830

Sistema Antifraude do Ministério do Trabalho impediu o pagamento de 15 benefícios irregulares em Conceição do Jacuípe, desde dezembro de 2016.

0
1100

Conceição do Jacuípe teve 15 casos de fraudes identificadas e bloqueadas pelo Ministério do Trabalho desde a entrada em operação do sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude), em dezembro de 2016.

Na Bahia as fraudes em cinco municípios ultrapassaram a maca de R$ 1 milhão em fraudes. Foram eles Itabuna, com 261 fraudes bloqueadas, totalizando um valor de R$ 1,6 milhão; Feira de Santana, com 257 casos e fraudes acima de R$ 1,5 milhão; Prado, que teve 261 requerimentos bloqueados, chegando a quase R$ 1,39 milhão; Salvador, que em 240 fraudes bloqueadas atingiu R$ 1,35 milhão; e Ribeira do Pombal, com 208 bloqueios e mais de R$ 1 milhão. Todos os bloqueios na Bahia foram na modalidade Emprego Formal.

Até abril de 2018, essas fraudes chegaram a quase R$ 11,2 milhões no estado. “O sistema Antifraude impede que criminosos desviem esses benefícios na Bahia, porque esses recursos devem ser utilizados em momentos de dificuldade, apenas pelos trabalhadores”, afirmou o ministro do Trabalho, Helton Yomura.

Antifraude Requerimentos Bloqueados – BA
CIDADE Qtde Valor Bloqueado
Itabuna 261 R$ 1.620.302
Feira de Santana 257 R$ 1.516.287
Prado 261 R$ 1.389.341
Salvador 240 R$ 1.353.921
Ribeira do Pombal 208 R$ 1.078.632
Jequié 165 R$ 752.716
Ipiau 136 R$ 699.408
Madre de Deus 55 R$ 319.684
Alagoinhas 78 R$ 316.493
Pojuca 51 R$ 274.175
Vitória da Conquista 48 R$ 256.113
Valença 39 R$ 226.197
Simões Filho 26 R$ 161.663
Porto Seguro 24 R$ 119.621
Paulo Afonso 20 R$ 117.784
Itapetinga 15 R$ 105.031
Itororó 17 R$ 89.782
Santa Cruz Cabrália 12 R$ 82.816
Conceição do Jacuípe 15 R$ 74.830
Catu 15 R$ 63.930
Guanambi 14 R$ 61.240
Poções 8 R$ 59.089
Eunápolis 10 R$ 48.916
Itamaraju 9 R$ 46.448
Lauro de Freitas 6 R$ 34.250
Dias D’Ávila 5 R$ 33.576
Teixeira de Freitas 5 R$ 32.625
Brumado 5 R$ 30.845
Juazeiro 6 R$ 30.438
Ilhéus 5 R$ 25.028
Senhor do Bonfim 4 R$ 23.018
Luís Eduardo Magalhães 5 R$ 19.099
Candeias 3 R$ 17.400
Itambé 3 R$ 15.422
Itubera 2 R$ 15.422
Camaçari 2 R$ 12.851
Tucano 2 R$ 12.338
Bom Jesus da Lapa 2 R$ 11.836
Jacobina 2 R$ 11.579
Entre Rios 3 R$ 10.560
Irecê 1 R$ 8.219
Barreiras 1 R$ 8.103
Santo Estevão 2 R$ 7.757
Santo Amaro 1 R$ 7.408
Nazaré 1 R$ 7.175
Itaberaba 2 R$ 7.040
Serrinha 1 R$ 6.541
Santa Maria da Vitória 1 R$ 6.364
Total 2.054 R$ 11.229.312

 

Nacional – Em todo o Brasil, o sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude) implantado pelo Ministério do Trabalho (MTb) em dezembro de 2016 já proporcionou uma economia de quase R$ 1 bilhão aos cofres públicos até abril de 2018. Com quase 62 mil requerimentos bloqueados nesse período, o Antifraude chega perto de R$ 313,7 milhões em fraudes bloqueadas em todo o Brasil. “Esses recursos seriam levados por quadrilhas organizadas que, ao longo do tempo, fraudaram e roubaram o dinheiro dos cofres públicos, mas agora elas estão sendo identificadas e interceptadas, com o uso da tecnologia de ponta”, afirma o ministro do Trabalho substituto, Helton Yomura.

Implantado no âmbito da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE), o sistema Antifraude é uma solução avançada de análise, que utiliza tecnologia de ponta para colher dados, informações e conhecimentos, subsidiando o processo de detecção de indícios de fraudes, conluios e riscos associados à gestão de recursos do Seguro-Desemprego, em todas as suas modalidades – Emprego Formal, Doméstico, Pescador e Bolsa Qualificação.

O secretário-executivo do MTb, Leonardo Arantes, explica que esta solução também inclui funcionalidades e recursos tecnológicos para auxiliar e alavancar as atividades de controle quando há manipulação, análise e tratamento de grandes volumes de dados. “Assim, construímos no Ministério do Trabalho uma Arquitetura de Informação, tipo Big Data, para combate à fraude”, diz Arantes.

A economia total, no montante exato de R$ 965.589.391,00 até agora, inclui a soma de R$ 313.695.406,00 em fraudes já bloqueadas e R$ 651.893.985,00 em ilícitos previstos. No primeiro caso, a fraude já ocorreu, mas o MTb conseguiu impedir o pagamento de parcelas previstas; no segundo, são consideradas fraudes evitadas desde o início do projeto, além de uma projeção da Coordenação do Seguro-Desemprego de ilícitos que seriam cometidos nos próximos 12 meses, mas que foram impedidos com o uso da tecnologia. “A previsão é de chegar ao total de R$ 1 bilhão em economia para os cofres públicos em breve”, explica o ministro Helton Yomura.

Desde a criação do sistema, o Ministério do Trabalho, em conjunto com a Polícia Federal, já deflagrou cinco operações de combate a fraudes no Seguro-Desemprego, que resultaram em 31 prisões.

- ANUNCIE AQUI 75 98174-4132-

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here