Mulher paga fiança para marido sair da cadeia e depois é morta por ele

0
3

Uma mulher de 47 anos, Aparecida Teles de Almeida, morreu no sul da Bahia, na cidade de Itamaraju, após ser espancada pelo marido, 53 anos, Valdeir da Silva, que tinha diversos registros na polícia por agressões. Silva chegou a ser preso, mas Aparecida teria pago fiança para que o marido fosse liberado.

Após o espancamento a mulher foi internada e morreu depois de passar uma semana no hospital municipal.

Conforme informações da polícia o Valdeir possuía diversas denúncias de agressão contra ele, inclusive de familiares da vítima, mas sempre alegava que as lesões eram causadas por quedas.

Os dois tinham um relacionamento de quatro anos e Aparecida era agredida desde o começo do relacionamento.

Feminicídio:

No Código Penal brasileiro, o feminicídio está definido como um crime hediondo, tipificado nos seguintes termos: é o assassinato de uma mulher cometido por razões da condição de sexo feminino, quando o crime envolve violência doméstica e familiar e/ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

Muitas vezes, o assassinato é o desfecho de um histórico de violências. Com isso, os feminicídios são considerados mortes evitáveis – ou seja, que não aconteceriam sem a conivência institucional e social às discriminações e violências contra as mulheres. Outro aspecto importante, neste contexto, é a responsabilidade do Estado que, por ação ou omissão, compactua com a perpetuação destas mortes.

Leia mais notícias no www.berimbauemfoco.com.br, Siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Play Berimbau. Envie informações à Redação do Portal Berimbau em Foco pelo WhatsApp (75) 9 98174-4132.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui